Educação Inclusiva

Como o ensino profissionalizante na EJA – Educação de Jovens Adultos pode proporcionar a autonomia profissional de jovens e adultos com deficiência?

A Política de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva (MEC, 2008) prevê o atendimento educacional especializado em todas as etapas e modalidades de ensino. Portanto, a EJA (Educação de Jovens e Adultos) está prevista na Política. Os alunos com deficiência que estudam na EJA devem receber atendimento educacional especializado que promovam sua inclusão plena. Neste caso o AEE – Atendimento Educacional Especializado deve trabalhar os alunos do EJA – Educação de Jovens Adultos com foco na sua autonomia e profissionalização. Atualmente empresas com mais de 100 funcionários devem obedecer à legislação específica que prevê cotas de contratação de pessoas com deficiência (Lei Federal 8213/91), e por isso, investir na educação formal dessa população traz retorno concreto no sentido da sua real inclusão social, além de ser uma resposta esperada a ser dada pelos municípios à sociedade brasileira. Afirmamos que a oferta do ensino profissionalizante deverá ser a mesma da escola regular, contando com acessibilidade, materiais adaptados e propostas de flexibilização curricular em função das necessidades específicas desses alunos.

PERGUNTE
VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:

Nós utilizamos cookies para melhorar sua experiência ao navegar por nosso site. Ao continuar utilizando nosso site, entenderemos que você concorda com nossa Política de Privacidade.