BIBLIOTECA

Barreiras arquitetônicas a idosos e portadores de deficiência física: um estudo epidemiológico da estrutura física das unidades básicas de saúde em sete estados do Brasil

COMPARTILHE:

Baixar arquivo em PDF

DESCRIÇÃO:

O estudo transversal, realizado em 41 municípios com mais de 100 mil habitantes, descreve as condições das unidades básicas de saúde (UBS) em relação às barreiras arquitetônicas. A amostra aleatória de 240 UBS foi sorteada com diferentes modalidades de atenção básica. Um questionário padronizado foi utilizado e perguntas sobre barreiras arquitetônicas foram respondidas por trabalhadores das UBS. Cerca de 60% das UBS foram classificadas como inadequadas para o acesso de idosos e portadores de deficiências. A presença de degraus, a
falta de corrimãos, rampas, banheiros adaptados para os cadeirantes e salas de espera inadequadas às necessidades foram uma constante. Concluiu-se que barreiras arquitetônicas dificultam o acesso aos serviços de saúde. O envelhecimento populacional, aumento da demanda de idosos, aumento das doenças crônicas e a utilização das UBS por pessoas com deficiência física tornam indispensável a intervenção institucional no sentido de qualificar e promover melhorias na estrutura das UBS.

ANO:

2009

FORMATO:

PDF

AUTORES:

Fernando Carlos Vinholes Siqueira
Luiz Augusto Facchini
Denise Silva da Silveira
Roberto Xavier Piccini
Elaine Thumé
Elaine Tomasi

FONTE:

Scielo Brasil

BUSQUE NA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA
VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR
BLOG

MULTIPLIQUE A INCLUSÃO

BIBLIOTECA VIRTUAL

BANCO DE IMAGENS