Artigo – Implantação de Classes Hospitalares

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Baixar arquivo em PDF

DESCRIÇÃO:

O Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8069/90), através da Resolução 41/95 (item 9), prevê o atendimento educacional das crianças e adolescentes, em tratamentos prolongados de saúde ou hospitalizados, na impossibilidade de frequentarem a escola. Além disso, podemos citar outras legislações complementares que tratam deste tema e delimitam os contornos das ações na oferta deste serviço: a Resolução CNE/CEB 02/01 (artigo 13);o Parecer CNE/CEB 17/01; o documento Classe Hospitalar e Atendimento Pedagógico Domiciliar (MEC, 2002); a Política de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva (MEC, 2008) no seu Capítulo VI; e a Resolução CNE/CEB 04/09, no seu Artigo 6º.

Segundo o documento do MEC (2002), “… Na impossibilidade de frequência à escola, durante o período sob tratamento de saúde ou de assistência psicossocial, as pessoas necessitam de formas alternativas de organização e oferta de ensino de modo a cumprir com os direitos à educação e à saúde, tal como definidos na Lei e demandados pelo direito à vida em sociedade.”
“Esta atenção também diz respeito ao paradigma de inclusão e contribui para com a humanização da assistência hospitalar”

BUSQUE NA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA
VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR
BLOG

MULTIPLIQUE A INCLUSÃO

BIBLIOTECA VIRTUAL

BANCO DE IMAGENS

Nós utilizamos cookies para melhorar sua experiência ao navegar por nosso site. Ao continuar utilizando nosso site, entenderemos que você concorda com nossa Política de Privacidade.