BIBLIOTECA

Percepção do cuidador domiciliar de pessoas com paralisia cerebral sobre as barreiras arquitetônicas e acessibilidade

COMPARTILHE:

Baixar arquivo em PDF

DESCRIÇÃO:

O cotidiano do cuidador domiciliar do indivíduo com paralisia cerebral (PC) envolve diretamente condições relativas às barreiras arquitetônicas e acessibilidade no espaço urbano. O presente estudo, que objetivou identificar a percepção do cuidador domiciliar de pessoas com PC sobre barreiras arquitetônicas e acessibilidade, é de caráter qualitativo e foi realizado em Maringá, PR, com 79 cuidadores de crianças ou adolescentes com PC matriculados em uma escola de Educação Especial. Para o tratamento dos dados utilizou-se análise de conteúdo, modalidade temática, evidenciando-se as seguintes categorias: As barreirasarquitetônicas dificultam a integração na sociedade; Convivendo em um espaço coletivo: a inserção de pessoas com PC na sociedade é de responsabilidade de todos; Desvelando adaptações durante o processo de cuidar. A sociedade em geral e os gestores devem lançar um olhar atento sobre os cuidadores domiciliares e os indivíduos com PC, no intuito de proporcionar a ambas categorias de pessoas melhores condições de acesso no espaço urbano e de integração social. A enfermagem, por sua vez, como profissão do cuidado, deve engajar-se na luta por medidas de inclusão desse binômio na sociedade, ainda alvo de descaso e preconceito, como condição inerente ao direito à saúde de todos.

ANO:

2010

FORMATO:

PDF

AUTORES:

Marcela de Oliveira Demitto
Mara Cristina Ribeiro Furlan
Lilian Denise Mai
Sonia Silva Marcon

FONTE:

Universidade Estadual de Maringá – Portal de Periódicos

BUSQUE NA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA
VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR
BLOG

MULTIPLIQUE A INCLUSÃO

BIBLIOTECA VIRTUAL

BANCO DE IMAGENS